Bem-vindo Convidado
 
InícioInício  CalendárioCalendário  FAQFAQ  BuscarBuscar  MembrosMembros  GruposGrupos  Registrar-seRegistrar-se  Conectar-seConectar-se  
Últimos assuntos
» Casa do Kev
2015-02-16, 00:09 por Samantha Golightly

» Cascata
2014-04-16, 18:45 por Samantha Golightly

» Telemóvel da Ruby Moore
2014-01-02, 20:57 por Ruby Moore

» Quarto da Ruby Moore
2013-12-20, 17:01 por Ruby Moore

» Quarto do Kevin Grant
2013-12-20, 16:37 por Kevin Grant

» Quarto da Ruby Moore
2013-11-14, 21:24 por Ruby Moore

» Quarto de Jennifer Watson
2013-08-28, 23:20 por Jennifer Watson

» Bar
2013-08-12, 18:05 por Samantha Golightly

» Rua Principal - Restaurante
2013-06-25, 17:17 por Adrianna Moore

Parceiros
Gostavas de Fazer Parceria Connosco? Manda MP para a ADMIN.
Fórum grátis

;

Compartilhe | 
 

 Jardim

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, ... 9, 10, 11  Seguinte
AutorMensagem
Admin
Admin


Mensagens : 44
Pontos : 4966
Data de inscrição : 21/06/2012

MensagemAssunto: Jardim   2012-07-09, 18:51

Relembrando a primeira mensagem :


Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://kindofsummercamp.foruns.com.pt

AutorMensagem
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-13, 00:22

- Já lhes deste alguma oportunidade ou também partiste do que achavas como fizeste comigo? - perguntei num estranho momento de lucidez. Ou talvez num estranho momento de drogado, porque sem drogas também nunca diria uma lamechice daquelas. Longe de mim.
Olhei para o tecto e ri-me com a lâmpada que balouçava. Tinha piada. Mais piada tinha porque agora estava lá um coala.
- Olha um coala, que giro. - ri-me mais, a alucinar completamente e guardei a droga. Mais fica - So let it be written, so let it be done, I'm sent here by the chosen one - cantei completamente mocadinho.
Assenti quando ela me chamou e quando olhei para a camisola, ri-me.
- Sou uma brasa. - gozei a rir-me, na descontra. Só me incomodava e só a ia tirar porque me queimava a pele- Será que faz faísca assim? - ri-me mais e depois tirei a camisola, ficando de tronco nu e voltei a deitar-me no chão, reparando que o temporal aumentara.
- Tenho fome. Tens fome? - acabei por perguntar porque sentia mesmo fome.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-13, 12:03

-Já venho aqui desde os meus 10 anos, já dei muitas oportunidades ás pessoas. – proferi num tom normal, estava mais calma pois a trovoada tinha assentado contudo a chuva estava cada vez mais forte o que fazia abanar a velha cabana e me dava uma enorme vontade de o abraçar com força para não ter mais medo – mas como é obvio não o ia fazer-.
Mirava-o com o sobrolho erguido, ele estava completamente drogado num momento de alucinação o que me fazia querer apertar-lhe o pescoço rodando-o até o quase matar, destruir-lhe a droga no seu ultimo momento lucido e depois ir embora dali, deixando-o morrer sozinha. A culpa de eu estar a ter este pensamento é dele que não me ocupa, por isso não tenho de ficar a pensar se serei mesmo uma psicopata – oh meu deus, será que também me droguei?- Creeping death? – perguntei olhando para ele mal o ouvi proferir tal coisa.
-Sim,ui e que braza. – murmurei gozando com ele e depois passei o olhar pelo corpo dele. – Meu queimaste-te. –levantei-me e passei o dedo por uma queimadura não muito grave mas que devia fazer doer…quer dizer ele agora deve estar todo contente por ter um buraco na pele mas depois quando estiver lucido não vai ficar nada feliz. Tirei um creme que tinha lá e passei pela queimadura. – agora não mexas aí.- murmurei de uma forma autoritária e suspirei momentos depois.Comecei a tremer de frio mas fiz tudo para que não se notasse não queria ser alvo de gozo por parte dele, uma respondona com frio e medo de trovoada.
-Não. – suspirei e depois fui a minha mala e atirei para ele dois chocolates ainda grandes.- Deram-me á bocado podes come-los tu.- olhei em volta procurando uma manta ou assim e mal a achei cobri-me com ela. - Ainda é grande por isso se quiseres.- encolhi os ombros e apertei mais a manta para mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-13, 15:07

- Há sempre gente nova... - fitei o vazio e depois observei o jardim, tentando focar-me em alguma coisa. O barulho da chuva parecia ressoar ao dobro na minha cabeça e abanei a cabeça levemente porque tal barulho me irritava, mas não havia nada a fazer. Resmunguei baixo qualquer coisa imperceptível por causa da dor que a chuva me fazia.
- Yaaa. Estás numa cabana sozinhos num temporal se morressemos agora o nome dessa música fazia sentido para nós - deixei-me cair no chão novamente a rir-me - Que giro, tenho outra cicatriz de guerra. Agora foi de me queimar. - ri-me mais a achar muita piada ao que se estava a passar - Isso 'tá frio. - reclamei da coisa que ela me tinha chegado que nem tinha percebido o que era e depois sorri e fiz um ar sedutor para os chocolates, erguendo as sobrancelhas. Ai a droga - Obrigado. - sorri e depois parti o chocolate e comi um bocado. Ao ouvir a proposta dela levantei-me, meio tonto, mas agora a droga já começava a passar o seu efeito e sentei-me a sua beira, puxando-a para mim, mas não muito, para não abusar - Ainda estás com medo? - acbaei por perguntar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-14, 00:02

-É tudo igual Brandon, tu não os conheces. – suspirei e depois olhei para ele enquanto ele se fitava o jardim o que fazia olhar para lá inconscientemente. A chuva batia no vidro de forma violenta e não ia sair dali tão cedo. – Adoro este barulho. – murmurei ironizando fechando os olhos, era relaxante o barulho da chuva nada assustadiço.
-Sim estamos nunca cabana sozinhos e tu não fazes nada. – gozei acabando por me rir e depois suspirei.- Sim, de guerra. – voltei a gozar e depois olhei para ele e observei-o a comer os chocolates. – És um porco. – murmurei passando o meu polegar pelo canto dos lábios dele e depois deitei-me para trás. Ele levantou-se e sentou-se ao meu lado puxando-me para ele, senti-me confortável e quentinha e sobretudo protegida. Sorri contra o seu peito sem que ele visse e aninhei-me completamente nele, puxei-o contra mim e depois tapei-nos mais com a manta e aproximei-me dele. – Mais ou menos tenho pavor a trovoadas e tempestades.- confessei-lhe e depois olhei-o nos olhos e aproximei-me dele. – És um dos únicos que está comigo e não tenta nada.- sorri por ele não tentar nada, não é que rejeitasse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-14, 00:32

- Pois não, mas, por exemplo, eu, a minha querida pessoa... - parei para me rir. Fuck, pára Brandon - Pronto, continuando, sou novo e não sou assim.
Ri-me da ironia presente no seu tom de voz que já começava a notar por o efeito da droga começar a dissipar-se do meu organismo.
- Porquê? Queres que faça é? - perguntei sério e depois mordi o lábio e olhei para ela e para o corpo dela. Era bem boa. Se ela quisesse foder, não era eu - mesmo - que me ia importar ou negar. Olhei para a manta que nos cobria e reparei como estava com ela aninhada em mim e com o tronco nu de ter tirado a camisola: do pequeno fogo que tinha ateado em mim - Agora tens um príncipe para te proteger dos raios - gozei, mas pronto, uma parte era verdade. Estava mesmo ali com ela, não a protegê-la porque não havia perigo nenhum, mas a fazê-la sentir segura.
Franzi o sobrolho novamente com o que ela disse:
- 'Tás a tentar excitar-me ou a testar-me? - tornei a perguntar confuso - É que se for para foder, não precisas de insistir mesmo - ri-me e passei a mão no cabelo, despenteando-o de forma sexy.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-14, 10:58

Abanei a cabeça e encolhi os ombros. – Não sei Brandon, não te conheço ainda. – admiti e em seguida olhei-o nos olhos.
Mordi o lábio para não me rir e puxei-o mais para mim mal ouvi um trovão, suspirei. –O que quiseres. – soltei uma gargalhada e deitei a cabeça no seu trono sentindo pela primeira vez o seu odor e a textura macia da pele dele. Os meus olhos azuis percorreram mais uma vez o seu tronco indo de encontro em seguida com os olhos dele. –Parece que sim. – soltei uma gargalhada e coloquei a mão no seu queixo direcionando a sua cara em direção da minha.- Obrigada por não ahmmm… me teres deixado ali. – agradeci de forma simpática.
-Ei tem calma, eu só comentei. – gargalhei e depois olhei para ele.- digo-te a mesma coisa. – virei a ara olhando em frente. Levantei-me e fui até a janela, empinei o cu para ver melhor a rua.- tempo de m****. – murmurei resmungando e depois abri um armário pequeno tirando lenha e meti-a dentro da lareia, reguei a lenha com pouca gasolina ,peguei fogo com o isqueiro e deixei-me ficar algum tempo a ver as chamas.
Voltei para ao pé dele um pouco depois sentando-me ao seu lado mas com a cabeça novamente no seu peito, suspirei e em seguida coloquei uma perna de cada lado dele e depois olhei-o nos olhos. Tapei-nos com a manta de forma a nenhum de nós ter frio e em seguida coloquei a cabeça no seu ombro. Passei a minha mão pelo seu tronco e rodeei o pescoço dele com os braços. Ouvi mais um trovão o que fez com que colasse o meu corpo totalmente ao dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-14, 18:52

- Então é melhor que não conheças, porque vais perceber como sou um beto. - gozei e depois olhei pela janela também - Ah, de nada, não precisas de agradecer - proferi, desvalorizando o que tinha feito e pus a mão na cabeça um pouco. Droga a escassear no meu organismo.
Tornei a olhar pela janela: o temporal parecia aumentar a cada segundo. Ainda levava a cabana e íamos para o c***alho1*. Devia ser bonito, devia.
Ri-me do que ela disse também ao ouvir a sua gargalhada algo melodiosa e depois virei a cabeça para observar melhor o traseiro dela. Era bom. De seguida, continuei a observar os movimentos dela, vendo-a a atear a fogueira e depois desviei o olhar para as chamas: era verdade que o fogo exercia poder sobre mim. Qualquer dia descubro que sou piromaníaco. Também havia de ser bonito; ui.
Quando ela se encostou totalmente a mim, fingi não ter percebido que era de frio e fitei-a:
- Hm, queres que te aqueça? - ri-me novamente depois de fazer um ar pensativo e inocente.

1*) palavrão apenas para expressar a linguagem típica de Brandon Hood, sem qualquer objectivo de ofender as pessoas do fórum.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-16, 11:09

Suspirei ignorando o seu comentário inicial, virei a cara e depois baixei o olhar ficando calado por algum tempo, tempo demais para mim. A tempestade estava a aumenta, abracei-me mais a ele e tapei-nos melhor com a manta para que nenhum de nós passasse frio. Sorri para um pouco e coloquei a minha cabeça sobre os seus ombros.
Soltei uma gargalhada. –Não, estou quente. – resmunguei, cabrão agora queria-se aproveitar da minha querida e reles inocência. Soltei uma gargalhada e olhei para ele, estava fria , gelada. –O que achas? – perguntei como se fosse obvio e depois aproximei-me dele. – É bom que aches uma maneira de me aqueceres que eu estou cheia de frio e depois fico mal-humorada. – suspirei, estava muito próxima dele, fitei os seus lábios e voltei o meu olhar para os seus olhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-16, 20:38

- Ainda bem. - ri-me do tom dela - Sou quente. - ri-me novamente apesar de saber perfeitamente que ela estava com frio. Afinal, sentia-a gelada contra mim e a própria temperatura dela estava também a descer.
Resisti à tentação de mandar uma piadinha.
- Eu arranjo sempre maneira. - ripostei e depois ao vê-la fitar a minha cara e desviar o olhar, ri-me e tirei uma mão da manta, pus à volta do seu pescoço para a puxar para mim e depois beijei-a, primeiro lentamente e depois a aprofundar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-17, 09:42

Mal senti os lábios dele em contacto com os meus sorri, rodeei o seu pescoço com as minhas mãos e cheguei o meu corpo mais para a frente roçando-me dele para o conseguir.- Estava a ver. - murmurei e caímos no sofá aos beijos ficando o meu corpo pois baixo do seu, beijei o seu pescoço e em seguida o seu maxilar caprichando.
Mordi a sua orelha e depois passei as minhas mãos pelo seu tronco e raspei o mesmo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-18, 19:06

Ri-me baixinho devido ao seu comentário e passei as mãos no tronco dela, reparando nos seus gestos para saber exactamente o que podia e não fazer.
- Assim tão sexy que nem aguentavas quase? - ri-me novamente, mas contra os seus lábios para não perturbar o ambiente e pousei as mãos na sua cintura, puxando-a mais para mim e continuei a beijá-la, descendo, de seguida, os beijos para o seu pescoço.
Fui tirando lentamente a camisola dela, olhando para os seus olhos para ver se havia alguma diferença. Sim, não me apetecia ficar com sexo cancelado e um estalo. Aliás, bastava mesmo ficar com sexo a meio.
À medida que nos íamos despindo, aproveitei para parar e beijar o seu pescoço e descer para o peito, aproveitando para ver bem o seu corpo e passar as mãos. Sim, desde o primeiro momento, que sabia que ela era boa. Mesmo muito.
Pus um preservativo de forma rápida e depois subi os beijos até voltar aos seus lábios e como já estava a ficar meio teso, coloquei-me no meio dela, estreitando-me contra o seu corpo e beijei-a intensamente, à medida que a penetrava.
Aumentei os movimentos, puxando-a mais para mim e voltei a beijar os seus seios e a mordiscá-los levemente, subindo apenas para gemer no seu ouvido e a puxar mais para mim, para entrar mais fundo nela ainda.
Acabei por me vir, depois de esperar que também ela chegasse ao orgasmo, sentindo o meu corpo bem mais quente contra o seu, também quente e o coração a bater rápido, como sempre. Estabilizei a respiração facilmente e fitei-a, saíndo de dentro dela e procurando algum sítio para deitar o preservativo. Deitei-o para lá num caixote e depois fui ter com ela, sentando-me no sofá à sua beira. Ainda estava a chover e não era cão ao ponto de a deixar sozinha, mesmo depois de já ter fodido com ela, o que era, normalmente, o meu objectivo principal com as gajas boas. Mas, para ser sincero - nada que admitisse, como é óbvio, porque cá eu não tenho sentimentos para toda a a gente e é assim que eu quero - até achava uma certa piada ao facto de eu, sim, eu, estar a proteger uma rapariga e a fazê-la sentir-se protegida. Um bocado cliché, um bocado romântico e lamechas - palavras que não constam no meu vocabulário - , mas... «engraçado». Talvez não fosse essa a palavra, mas não me conseguia explicar melhor porque simplesmente nunca tinha protegido uma rapariga. Era novo?
Pronto Brandon, já chega. Só ficas filosófico com droga - quando não estás drogado ao ponto de ver cores e animais e teres alucinações; sim, cenas dessas - e agora não estás drogado. Tipo, ultrapassa?
Fitei-a sem saber bem o que dizer e apenas a apertei contra o meu peito, tapando-nos com uma manta e suspirei, começando depois a brincar com os seus cabelos sem dizer nada, apesar de o silêncio profundo já me estar a incomodar, mas não sabia o que dizer para o quebrar.
Tornei a suspirar e concentrei-me na respiração dela, talvez um pouco mais acelerada que o normal ainda e depois sorri levemente, fitando os seus olhos claros. Pela primeira vez, julgava eu tinha olhado para uma rapariga o tempo suficiente para não olhar apenas para as mamas delas ou para o rabo, ou para a forma como se abanavam. Nunca sabia a cor dos olhos das raparigas com quem estava porque nem me dava ao trabalho de olhar para a cara delas: hm, só se fosse para os lábios, mas era para ver, mais ou menos, se os lábios eram bons para me fazerem oral.
Desviei o olhar antes que parecesse muito estranho, o meu olhar fixo nela., mas com o tempo que passara enquanto a fitava, já parecia saber os pormenores do seu rosto todos e conseguia desenhá-lo mais tarde. Brandon? Porque é que queres desenhar a cara dela?
Tentei eliminar os olhos azuis claros, o nariz arrebitado e pequeno e os lábios cheios da minha mente, mas estava sempre a lembrar-me dela. É de teres estado a olhar para ela, é isso, só pode. Mas é que nem comeces, Brandon... Mas olha que foi assim que o teu pai disse que viu a tua mãe... Que sabia os pormenores da cara dela todos e se apaixonou à primeira vista... Oh fogo, cala-te.
- Hm - disse ao fim de algum tempo, sem aguentar. Precisava de falar nestes casos porque estava a tornar-se estranho. Tossi levemente - vamos fingir que é de estares a ficar doente, não é de fumares - Tu... tens planos logo à noite? Tipo para jantar ou assim? - acabei por perguntar e desviei imediatamente o olhar para a parede, porque nunca convidara uma rapariga depois de a comer - Tipo... - muitas vezes «tipo», 'tás nervoso? Mas tu 'tás nervoso? Porquê? Não sejas criancinha, Brandon - Para me mostrares a cidade ou tal...? Assim uma cena dessas, sei lá. - inventei uma desculpa [convincente, achava] rápido apesar de saber que também nunca poderia dizer a verdade. Porque a verdade é que não sabia o porquê deste convite depois de a ter comido: não sabia mesmo e não percebia; e, só isso, chegava para me estar a pôr confuso e a dar um nó enorme e... estranho também... Estás tão estranho, caraças. Está tudo tão estranho. Suspirei e voltei a fitá-la à espera da resposta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Madeleine James

avatar

Mensagens : 55
Pontos : 4827
Data de inscrição : 09/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-18, 21:36

As suas mãos percorreram o meu corpo de baixo para cima e as nossas roupas deslizaram caindo no chão de madeira velha, beijei o seu pescoço e em seguida caprichei no maxilar subindo os meus lábios para a sua orelha onde a mordisquei. Passei a minha mão pelo seu tronco, descendo-as lentamente e coloquei as minhas mãos de cada lado do seu corpo – dentro dos boxers e puxei-os lentamente para baixo continuando a observar tudo com a devida atenção.
Levantei a minha perna direita e fiz roçar a minha coxa no seu membro deixando-o meio teso. – Shh, eu meto. – murmurei sem saber o porquê de o estar a fazer, tirei-o da sua mão e coloquei-o lentamente e de forma perfeita para que não houvessem imprevistos depois. Abri ligeiramente as pernas para ele penetrasse com maior felicidade e beijei os lábios dele, soltei um gemido difícil de controlar pois ele transmitia um prazer inexplicável como nunca ninguém me o tinha dado. Ele continua a penetrar investindo mais na velocidade – tempo depois. O suor nos nossos corpos era visível a olho nu, estávamos transpirados e o frio havia sido transformado em calor, como a casinha era pequena o vapor do suor dos nosso corpos embaciava a janela ( que por si já estava meia embaciada).
Mal cheguei ao orgasmo senti-o a vir-se também, as nossas respirações estavam completamente aceleradas, principalmente a minha. O silêncio que se instalara estava a dar cabo de mim, mas ao mesmo tempo era bom porque o ouvia a respirar, ouvia a chuva, ouvia a calma e agitação dos nossos corpos.
Observei novamente o seu corpo beijando os seus lábios até ficarmos ofegantes e em seguida ele levantou-se, tirou delicadamente o preservativo do seu pénis , deu um no e colocou-o no lixo. Mirei o seu vulto musculado, transpirado e nu a dirigir-se até mim, afastei-me delicadamente e deixei-o deitar-se a meu lado, aninhando-me nele. Mal ele me fitou um arrepio percorreu-me a espinha a cima e fez-me sorrir. Ele era lindo, cada traço do seu rosto era perfeito e conjugava irrepreensivelmente bem- demasiado até.- com o resto do seu corpo.
Ele fazia-me sentir-me protegida, fazia-me bem. Suspirei e depois sorri com o que ele perguntou. – Não, não tenho nada para fazer. – murmurei confessando e depois encostei mais a minha cabeça ao seu tronco e fechei os olhos. – Sim, parece-me ótimo.- confessei e mordi o lábio.- Oh, pensei que era para estares comigo. – brinquei acabando por me rir. – Sim, eu mostro-te os cantos da cidade todos. – sorri desta vez.
Passado algum tempo de estarmos deitados, levantamo-nos , peguei na minha tanga e vestia-a e depois vesti o sutiã,fui de costas contra ele. – desculpa.- murmurei a rir-me e quando dei por mim já estava no colo dele a beijá-lo, sorri e dei um salto para o chão (de maneira alguma o estava a rejeitar). Vesti a camisola e os calções rapidamente e em seguida calcei as sapatilhas. – Esperamos só até o temporar abrandar? – perguntei sorrindo e depois puxei-o para o sofá comigo. – Fala-me de ti. – pedi despertando em mim uma vontade de saber tudo de si, desde as suas coisas favoritas até as coisas que ele mais odeia. Esperei que ele terminasse e depois comecei eu. – Bem, eu chamo-me Madeleine James, tenho 18 anos, estou no segundo ano da faculdade de Economia e -suspirei. – gosto de surf, cantar, dançar, compor sei lá – soltei uma gargalhada.- Exercício, adoro correr e assim passo imenso tempo no ginásio e assim .Adoro Metallica, Nirvana, Red hot chilli peppers e assim …e nao me lembro de mais nada. – sorri um pouco ele tinha mais a dizer que eu. – Não sei mesmo o que dizer mais. – confessei e suspirei. Fitei a janela vendo o tempo mais a dissipar-se e depois sorri ainda mais. – O tempo já está bom . – murmurei e dito isto levantei-me e peguei na mala, sorri e abri a porta deixando os raios de sol entrarem na pequena cabana. Tirei a maquina fotográfica e fotografei o arco-iris presente a nossas frente, virei a camera e fotografei-o acabando por me rir.- Então ahmm…queres ir aonde? – perguntei abandonando a casinha e começando-me a dirigir para o fim do jardim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-19, 14:55

Passei sem exagero uma hora a falar com os meus pais e a assegurar-lhes que estava tudo bem comigo e que não se tinham de preocupar com o Tyler ou com outra coisa qualquer. A outra meia hora foi a falar com a Lilly que queria que eu encontrasse um namorado novo muito giro e que queria que eu voltasse depressa para casa porque já tinha montes de saudades.
Aproveitei para arrumar o quarto como deve de ser e voltei a sair para dar uma volta pelo camp. Sentei-me na relva e retirei o meu caderno da mala. Suspirei enquanto agarrava no lápis e olhava para a folha de papel branca à espera que a imaginação volta-se, mas estava dificil...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Brandon Hood

avatar

Mensagens : 18
Pontos : 4784
Data de inscrição : 11/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-19, 14:55

Sorri quando ela me disse que não ia ter nada para fazer. Dava para estar mais tempo com ela: o que era estranhamente óptimo e que tornava estranhamente estranho estar feliz por isso. Por ir jantar com uma rapariga e ver a cidade com ela.
- Obrigado - murmurei perto dela e alarguei o meu sorriso - E sim, é para estar contigo também - ri-me e passei a mão no cabelo, despenteando-o ainda mais, da maneira sexy que me caracterizava.
Retribuí os beijos, rodeando a sua cintura com os meus braços, quando ela me começou a beijar de repente e sorri-lhe ao vê-la saltar do meu colo com uma leveza incrível.
Peguei nos meus boxers e depois andei a recolher a roupa que tinha atirado pela cabana e a vesti-la rapidamente.
- Chamo-me Brandon Hood, tenho... 21 anos - ri-me porque vacilei na minha idade, normalmente dizia sempre 22 porque estava quase a fazê-los - Estou no 2º... ou 3º? Sim, é o 3º ano de Desporto... Quero ser jogador de futebol e jogo num club. Também gosto muito de quase todos os tipos de desporto, mas adoro dormir. E para além do futebol, a minha outra grande paixão - e se contares a alguém, juro que te mato - ri-me levemente porque tinha dito aquilo a brincar - Adoro tocar guitarra e bateria... e cantar. Mas não comentes isso, vamos passar à frente. Gosto muito de rock: ouço Incubus, Arctic Monkeys, Metallica, RHCP, Pearl Jam, Pink Floyd, Eric Clapton, Iron Maiden... - pedi e fitei-a - E tu? - ouvi a sua resposta atentamente, até tínhamos bastantes coisas em comum o que era estranho. Mas hoje tudo parecia ser estranho.
Olhei para a janela quando ela me chamou a atenção para o tempo que começava a ficar bom, sorri ligeiramente.
- Apaga isso - disse imediatamente quando a vi tirar-me a foto e acabei por me rir também - Hm... Não sei, não faço mesmo a mínima... Acho que primeiro, por mim, porque não sei se tens fome, íamos jantar e depois podias mostrar-me os teus sítios preferidos da cidade. Que achavas disso? - perguntei-lhe com um sorriso e continuei a andar, ao lado dela.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-20, 03:15

Tu não fugiste de casa, só não disseste à tua madre nem ao teu padrei onde estás ou onde vais ficar nos próximos meses... sem dar notícias... não fugiste de casa. Tentei convencer-me a mim próprio e suspirei pesadamente metendo as mãos nos meus bolsos. Eu só esperava que esta coisa fosse boa e que não desse para arranjar problemas. Respirei fundo passando as mãos pelos olhos e sentando-me num banco do jardim. Eu estava lixado... no exacto momento em que ia pôr a coisa mais importante na mala a minha mãe tinha entrado no quarto e quando saiu apenas bazei esquecendo-me por completo dos comprimidos. Como é que os ia comprar agora? Nem sequer sabia quais eram. Não.. eu não sabia, a minha mãe é que tratava disso, no fundo ela é que tinha medo que eu me virasse contra ela, mas eu nunca tive grandes problemas por causa disso. Mas agora tinha, porque tinha de novo ficado "preso" num lugar onde havia pessoas da minha idade que se podiam meter comigo e... lá se ia... tudo.
Estava tão distraído com as minhas cenas que nem vi uma rapariga à minha frente com um caderno de desenho aberto, não estava mau, nem estava óptimo, estava lindo, mas ela parecia não estar muito contente e sem saber o que fazer.
-hmm. - emiti para chamar a atenção - devias realçar os olhos e as sobrancelhas estão tortas, de resto está perfeito - disse decidindo que não ia falar mais apesar de hoje não me acontecer nada.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 08:58

De um momento para o outro foi como se a imaginação tivesse voltado. Comecei os traços tão naturalmente como sempre mas assim que estava quase pronto, suspirei e fiquei a olhar para o desenho que tinha feito da minha irmã. Passavam a vida a dizer que os desenhos eram lindos mas para mim, nunca estavam perfeitos...
Levantei o olhar quando ouvi um rapaz a falar e voltei a olhar para o caderno - Hm... obrigada. - fiz os ajustes que ele me tinha dito e voltei a levantar o olhar para ele sorrindo - Obrigada. Fiquei muito tempo sem desenhar perdi um bocadinho o jeito. - disse na brincadeira.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 11:44

Ah vá lá... ela era simpática até, por isso podia arriscar um bocado.
-Não, nunca se perde o jeito de desenhar - sorri-lhe e olhei para o desenho. - agora está perfeito. - fui sentar-me ao pé dela e olhei o desenho novamente - não digas que não, se mostrasses à pessoa desenhada ela ia adorar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 11:46

Passei os dedos pela cara da Lilly e ri-me - Ela adora todos os desenhos que eu faço mesmo que seja só um monte de riscos. - olhei para ele e sorri - Ruby Moore. - estiquei a mão para ele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 11:58

-Não, aposto que se desenhasses mal ela não gostava - fiz uma careta rindo-me e apertei-lhe a mão quando se apresentou. - Jackson Grant - assenti sorrindo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 12:02

- Ela gosta de tudo o que eu faço. - fechei o caderno e sorri ao ouvir o nome dele - Também desenhas Jackson?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 12:20

Fiz uma careta quando ela adoptou o meu nome inteiro. Como eu detestava o meu nome, ainda por cima sem saber quem mo tinha dado. - Jack - ri-me e abanei a cabeça.
-Não, desenhar não é comigo, mas sou bom observador - sorri. - É a tua irmã? - perguntei.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 12:52

- Desculpa, Jack. - disse sorrindo-lhe. - Hm, bem então ainda bem que tens bom olho que assim ajudas-me a ver os defeitos. - olhei para o caderno fechado e assenti - Sim, é a Lilly.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 13:35

-Na boa, Ruby - ri-me com o nome dela, apesar de o achar bonito e deitei-me na relva - queres mostrar-me mais algum desenho? - perguntei olhando-a. Assenti quando ouvi o nome da pequena - é bonita e parecida a ti. - sorri.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 13:39

Percebi que ele se tinha rido quando disse o meu nome - Não gozes, está bem? - acabei por me rir também e estendi-lhe o caderno. Hoje estava numa de mostrá-lo a toda a gente por isso... - Não tem nada a ver comigo, não podiamos ser mais diferentes. - deitei-me também e ri-me. Eu era igual à minha mãe, ela ao meu pai quando era mais novo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 13:52

-Não estou a gozar, eu gosto do teu nome - ri-me agarrando no caderno dela e abrindo-o - Eu disse que ela era bonita, que era parecida a ti - sorri - não percebes indirectas ?- ri-me ficando a folhear o caderno
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 13:55

- Vê lá Jacky. - disse tentando fazer um tom de voz sério, mas desmanchei-me a rir. Olhei para ele e ri-me - Eu percebi mas estava a tentar dar a volta. - voltei a rir e olhei para o caderno.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 14:23

-Jacky - ri-me da alcunha que ela deu - quem me dera ter outro nome - suspirei, dilemas... Toquei nos traços do rosto da irmã dela - ainda bem que percebeste - sorri - ela tem quantos anos? - parecia um perseguidor, credo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 14:25

- Tipo.... - pus-me a pensar - Onésio? - ri-me que nem uma maluquinha. - Tem sete. - disse sorrindo - Tens irmãos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jackson Grant

avatar

Mensagens : 1558
Pontos : 6322
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 15:05

-Não - ri-me com ela e deixei-me novamente cair na relva dando-lhe o caderno - Tipo..Will - encolhi os ombros - outro nome qualquer. Fiz uma careta com a sua pergunta e abanei a cabeça - Não sei, sou adoptado.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ruby Moore

avatar

Mensagens : 3277
Pontos : 8037
Data de inscrição : 15/07/2012

MensagemAssunto: Re: Jardim   2012-07-21, 15:09

- Jackson é giro. - dei-lhe um pequeno encontrão - Eu também gostava de ter outro nome mas não tenho por isso não me queixo. - olhei para ele e suspirei - Desculpa.. descobriste à pouco tempo? - não me queria meter na vida dele mas ele podia querer falar...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Jardim   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Jardim
Voltar ao Topo 
Página 2 de 11Ir à página : Anterior  1, 2, 3, ... 9, 10, 11  Seguinte
 Tópicos similares
-
» [Bairro] - Jardim da Redenção

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Campo de Férias :: Role Play Game :: Ala Exterior :: Jardim e Piscina-
Ir para: